Dançarte

Em 1999, a Andef deu início ao Projeto Dançarte, que tinha por objetivo principal o atendimento de 90 crianças e adolescentes em situação de risco, matriculadas na rede pública de ensino, sendo que destas, trinta eram pessoas com deficiência. A composição mista visava à promoção da integração entre os dois grupos através das vivências proporcionadas pelo projeto e pela estruturação de coreografias comuns.

Para as crianças e suas famílias também foram disponibilizados acompanhamento psicossocial e fisioterápico, de forma a promover um atendimento integral capaz de trabalhar as esferas individuais, familiares e comunitárias, proporcionando efetivamente um aumento da qualidade de vida dos participantes do Projeto.

A iniciativa mostrou-se tão significativa que, em 2000, a Andef aumentou o número de vagas ofertadas em 55%, passando a oferecer 140 vagas, beneficiando a 130 crianças e adolescentes com e sem deficiência entre 05 e 15 anos.

Em 2014, o Projeto Dançarte completa 15 anos. Ao longo desta trajetória, o projeto já atendeu cerca de 1.650 pessoas e já realizou aproximadamente 39.600 atendimentos. Desde 2013, o Projeto Dançarte tem o patrocínio de Furnas. Hoje, 189 crianças, adolescentes, jovens são atendidas pelo projeto, mantendo o objetivo principal desde a criação, o projeto oferece oficinas de Ballet Clássico, Ballet Moderno, Jazz, Hip Hop e Dança Inclusiva no nível Iniciante I, II e intermediário. Este último já realizando apresentações de coreografias adaptadas para cadeira de rodas em escolas do estado do Rio de Janeiro e empresas.