Buscar
  • Andef Niterói

18 de Outubro - Dia do Médico(a)



Hoje, dia 18 de outubro é comemorado o Dia do Médico.

Os médicos são os responsáveis por cuidar da saúde das pessoas. Por este motivo, esta data é destinada a homenagear o trabalho destes profissionais.


E pela importância desta data viemos homenagear a nossa fundadora Drª Tania Rodrigues, trazendo um relato da mesma sobre a escolha pela medicina e um pouco da sua trajetória.




“Não foi por acaso que escolhi a Medicina como profissão. Afinal é a medicina, após Deus, que mais aproxima pessoas na busca constante de substituição da adversidade pela esperança. Servir ao próximo está no DNA dos médicos. Para estudar, ainda que em Universidade pública, eu e meus pais fizemos como se diz popularmente “das tripas coração”. Livros caros estudo em tempo integral, tudo aquilo que dificulta pessoas pobres, para através dos estudos mudarem suas vidas.


O que não me faltou foi o estímulo dos meus pais, amigos e a determinação obcecada em vencer na vida. Sabia que isso só poderia acontecer com a dedicação aos estudos. Para diminuir a carga financeira sobre meus pais, fui bolsista de iniciação científica no CNPq, que tem contribuição inestimável para estudantes sem recursos, como era meu caso e de muitos jovens que, apesar das dificuldades, encontram nas bolsas as condições para a continuidade dos estudos.


Em 1947, no último ano do curso de Medicina, minha veia comunitária me fez abdicar das férias e descanso com a família para me juntar a um grupo de outros médicos, com o objetivo de atender populações desassistidas em pleno coração da Floresta Amazônica. Fui para a cidade de Óbidos, no Pará, onde a UFF mantinha um campus avançado recém inaugurado. Foi um longo mês enfrentando todos os tipos de dificuldades, ainda maiores para profissionais iguais a mim devido a mobilidade reduzida. Enfrentei o fantasma das doenças tropicais, dentre elas a malária e a febre amarela, com o propósito de levar atendimento, conforto e esperança aos mais humildes.


Ainda no internato, incentivada pelo Dr. Gabriel, passei dois anos na Obstetrícia do Hospital Universitário Antônio Pedro. Além de me ajudarem a caminhar, minhas muletas não foram empecilho para que eu pudesse realizar milhares de partos. Muitos me aconselhavam a me especializar em Patologia, certamente por conta da minha limitação física. No entanto, escolhi a Neurologia como especialidade que queria me aprofundar. A possibilidade de ter uma carreira acadêmica promissora era muito grande. Fui considerada uma das maiores especialistas em comprometimento neurológico pela Hanseníase, com trabalho publicado em cinco diferentes idiomas.


Poderia levar adiante meus estudos acadêmicos e ter um confortável futuro como profissional da área médica, no entanto, meu coração me indicava outro caminho. Em 1976, com a residência concluída e pós-graduada em neurologia, fui para a cidade de Sete Barras, na região do Vale do Ribeira (SP), visando atender a população carente daquela área. Ao voltar para o Rio de Janeiro, fui convidada para ser a responsável pela Neurologia da Casa Caridade de Araruama.


Dois anos depois, voltei para Niterói e fui atender a população mais carente no Consultório do Dr Armando Ferreira, um médico do povo, no bairro do Pita em São Gonçalo. Em 1981, ingressei no quadro de médicos da Prefeitura de Niterói, para atender no posto médico da Ilha da Conceição. Em 1983 fui aprovada no concurso para o Instituto Nacional de Previdência Social (INPS), na condição de médica perita previdenciária, com especialização em reabilitação profissional, o que mudaria o rumo completo da minha vida.”



Parabéns Drª Tania, e parabéns a todos os médicos e médicas que escolheram esta bela profisão para seguir.

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo