Buscar
  • Andef Niterói

Brasil em Tóquio!


Venha saber tudo que está acontecendo com o Brasil em Tóquio!


Na manhã desta quinta-feira, 29, em Tóquio, tinha tudo para ficar marcada na história. O dia 5 da Olimpíada consagrou duas conquistas importantes para o Time Brasil: a medalha de prata para Rebeca Andrade na ginástica artística e o bronze para Mayra Aguiar no judô.


A vitória de Rebeca na categoria de individual geral da ginástica veio após algumas lesões que sofreu em meados de 2019 e da desistência de Simone Biles. A norte-americana alegou ter desistido da final para cuidar de sua saúde mental. Com isso, a ginasta brasileira tornou-se uma das favoritas para o pódio. Ao som de baile de favela, Rebeca teve sua apresentação bastante aplaudida pelos técnicos e competidores do ginásio olímpico.


Com a pontuação total de de 57.298: 15.300 no salto; 14.666 nas barras assimétricas; 13.666 na trave; e 13.666 no solo, Rebeca Andrade consagrou-se a primeira mulher a garantir medalha na ginástica olímpica brasileira. O ouro e o bronze ficaram com a norte-americana Sunisa Lee e com a russa Angelina Melinkova, respectivamente.

No judô, Mayra repetiu a tradição e conquistou a terceira medalha em Jogos Olímpicos, tornando-se, assim, a primeira atleta brasileira a conquistar tantas medalhas em esportes individuais.


Bronze nas Olimpíadas de Londres (2012) e do Rio de Janeiro (2016) a judoca de 29 anos, mostrou que é possível vencer mesmo nas dificuldades. Mayra sofreu uma lesão no ligamento do joelho esquerdo e precisou parar os treinos por um tempo, mas isso não foi motivo para perder o foco. A atleta venceu a sul-coreana Hyunji Yoon e conquistou o bronze na categoria até 78 kg.

As atletas mostraram que além de garra, foco e disciplina, possuem a força da mulher brasileira para levar o esporte feminino nas alturas nessas olimpíadas. Por isso, veja como está o quadro de medalhas do Time Brasil até o fim do dia 5 dos Jogos.


Confira os medalhistas brasileiros:

• Ouro

Italo Ferreira- Surfe

• Prata

Rayssa Leal - Skate street

Kelvin Hoefler- Skate street

Rebeca Andrade - Ginástica Artística individual geral

• Bronze

Daniel Cargnin - Judô - categoria até 66 kg

Fernando Scheffer - Natação - 200m livre

Mayra Aguiar- Judô - categoria até 78 kg


Um pouco mais sobre nossos esportes que já garantimos a medalha até agora!


Ginástica Artística

A ginástica artística está presente desde a primeira edição dos Jogos, em 1896, na Grécia. Mas a modalidade era reservada aos homens e, em 1928, na edição de Amsterdã, Holanda, as mulheres passaram a competir. Atualmente, a modalidade conta com seis aparelhos nas competições para os homens: solo, cavalo com alças, argolas, salto, barras paralelas e barra fixa. No feminino, são quatro: salto, barras assimétricas, trave e solo.

Os sete integrantes da seleção de ginástica artística classificados para Tóquio fazem parte do Bolsa Atleta, programa de patrocínio individual do Governo Federal Brasileiro. Seis deles pertencem à categoria Pódio, a principal do programa.

No ciclo entre os Jogos Rio 2016 e Tóquio 2021, a ginástica artística recebeu do Governo Federal investimento direto de R$ 7 milhões via Bolsa Atleta, que possibilitou a concessão de 256 bolsas.


Judô

A gaúcha Mayra Aguiar conseguiu superar uma lesão e conquistou uma medalha de bronze na categoria meio-pesado, de até 78 kg, no judô. É a terceira medalha seguida em Jogos Olímpicos, depois dos bronzes em Londres 2012 e Rio 2016. Com isso, a judoca se torna a primeira mulher brasileira a conquistar três medalhas olímpicas em uma modalidade individual.

“Eu me emocionei muito, muito. Acho que eu nunca chorei tanto. Estava chorando igual criança aí. Mas tá muito entalado ainda, sabe? Tudo que eu vivi. Foi muito tempo de superação. Foi uma atrás da outra. E hoje poder concretizar com uma medalha isso é muito importante para mim. Eu acho que é a maior conquista que eu já tive em toda a minha carreira. Tudo que aconteceu. Hoje eu poder estar com isso concretizado também é muito gostoso. É muito bom”, afirmou.

Em novembro do ano passado, Mayra precisou passar por cirurgia no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo. O procedimento foi o sétimo de uma série de intervenções cirúrgicas.

Dos 13 atletas que representam a modalidade nas Olimpíadas, 11 integram o Bolsa Atleta e nove fazem parte da Bolsa Pódio. Entre eles, Mayra de 29 anos e Daniel Cargnin que conquistou o bronze na categoria peso meio-leve, até 66 kg.

No ciclo Rio–Tóquio, o judô brasileiro recebeu investimento direto, via Bolsa Atleta, de R$ 16,2 milhões. Os recursos representaram a concessão de 1.056 bolsas. Daniel Cargnin - a medalha de bronze, foi conquistada pelo judoca gaúcho de 23 anos na categoria peso meio-leve, até 66 kg. O 3º Sargento da Marinha Daniel Cargnin é o primeiro militar atleta a subir no pódio nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão. Ele integra o Programa de Alto Rendimento das Forças Armadas e também recebe o Bolsa Atleta na categoria Pódio.

O judô é o esporte individual que mais rendeu medalhas ao Brasil na história dos Jogos Olímpicos. São 23, com quatro de ouro, três de prata e 16 de bronze. Para Tóquio, a delegação brasileira conta com 13 esportistas, sendo que 11 fazem parte do Bolsa Atleta. No ciclo Rio–Tóquio, o judô brasileiro recebeu investimento direto, via Bolsa Atleta, de R$ 16,2 milhões para concessão de 1.056 bolsas para praticantes do esporte.


Natação

Fernando Scheffer - o terceiro-sargento do Exército garantiu uma medalha de bronze para o Brasil e trouxe a natação de volta ao pódio olímpico. O gaúcho de 23 anos levou o bronze nos 200 metros livre. O nadador é mais um medalhista que tem o Bolsa Pódio e desde 2018 integra o Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR), do Ministério da Defesa. A medalha de bronze dele é a primeira que o Brasil conquista na natação desde os Jogos de Londres, em 2012. E a primeira na prova desde a prata com Gustavo Borges, em Atlanta, em 1996.

No ciclo entre os Jogos Rio 2016 e Tóquio 2021, a natação recebeu investimento do Bolsa Atleta, de R$ 23,7 milhões, utilizados para a concessão de 1.189 bolsas. Dos 26 nadadores em Tóquio, 25 estão atualmente ligados ao programa de patrocínio individual do Governo Federal.


Bolsa Atleta

O Bolsa Atleta divulgou esse ano a maior lista de esportistas patrocinados pelo programa. São 7.197 contemplados com um investimento de R$ 143,4 milhões e outros 274 atletas pela Bolsa Pódio com recursos de R$ 36,72 milhões.

O Bolsa Atleta faz parte do tripé formado ainda pela Lei das Loterias e Lei de Incentivo ao Esporte que tornam o Governo Federal no maior patrocinador esporte olímpico e paralímpico no país, com um investimento anual superior a R$ 750 milhões.


Skate

Kelvin Hoefler - o skatista conquistou a primeira medalha do Brasil em Tóquio, ao levar a prata na categoria street. O paulista de Itanhaém recebe o Bolsa Atleta na categoria Pódio, destinada aos que se posicionam entre os 20 melhores do mundo em sua modalidade.

Rayssa Mendes Leal - Rayssa Leal, a Fadinha, conquistou a medalha de prata, também no skate, na categoria street. A maranhense de apenas 13 anos tornou-se a brasileira mais jovem a receber uma medalha olímpica. É tão nova que não atende, ainda, os requisitos do Bolsa Atleta, que exige idade mínima de 14 anos para os patrocínios.

O skate foi integrado ao Bolsa Atleta a partir da inclusão da modalidade nas Olimpíadas e recebeu R$ 3,2 milhões para o ciclo. Com os recursos, foram concedidas 65 bolsas para atletas da modalidade

Surfe

Ítalo Ferreira – com 27 anos, vindo de Baía de Formosa (RN), conquistou a primeira medalhada de ouro do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O atleta recebe o Bolsa Pódio, a principal categoria do Bolsa Atleta. Ítalo Ferreira entra para a história como primeiro campeão olímpico do surfe já que a modalidade estreou nessa edição das Olimpíadas.

Com a inclusão do surfe no programa dos Jogos, a modalidade passou a integrar o Bolsa Atleta. Nesse ciclo, o investimento direto na modalidade foi de R$ 1,4 milhão, valor suficiente para a concessão de 56 bolsas para praticantes do surfe.

.

.

.

.

.

.

Fonte: Globo Esporte CNN Brasil Governo do Brasil Terra




11 visualizações0 comentário