Associação Niteroiense
dos Deficientes Físicos

E-mail: andef@andef.org.br

Telefone: 21 3262-0050

Endereço: Rod. Prefeito João Sampaio

4830 - Rio do Ouro - Niterói - R.J

Cep.: 24.330-000

Linha do Tempo

O Início

1981

No dia 31 de agosto, no Ano Internacional da Pessoa Deficiente, instituído pela ONU, com a liderança da médica neurologista, Tânia Rodrigues, um grupo de pessoas com deficiência cria a Andef, com o objetivo de unirem esforços na busca da inclusão social da pessoa com deficiência.

A Primeira Competição

1983

Em parceria com a Associação Nacional de Desporto para Deficientes (ANDE), a Andef realiza os VIII Jogos Nacionais em Cadeira de Rodas, na cidade de Niterói. Participam da competição 500 atletas de 12 Estados.

A Criação da ONEDEF

1984

Durante Encontro Nacional das Pessoas com Deficiência, na cidade de Brasília, é criada a Organização Nacional de Entidades de Deficientes Físicos (ONEDEF). A Andef participou como uma de suas fundadoras.

Proposta de criação da CORDE

1985

O Ministro da Educação, Marco Maciel, propõe ao Presidente José Sarney um estudo sobre a Educação Especial no Brasil, a ser formado por uma Comissão Nacional, o que é feito por meio do Decreto nº 91.872, de 4 de novembro de 1985. A Andef faz parte da Comissão representada pela então presidenta Tania Rodrigues e, como desdobramento dos trabalhos da Comissão, surge a proposta de criação da CORDE – Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa com Deficiência, órgão ligado a Presidência da República com a finalidade de propor a transversalidade de ações dos diversos Ministérios. 

Nasce o futebol para amputados

1986

Na cidade de Niterói, nasceu dentro da Andef uma nova modalidade de esportes - o futebol para amputados. Mais tarde, o Brasil se tornaria o maior vencedor de títulos mundiais com quatro conquistas (1999, 2000, 2001 e 2005) e o time da Andef sempre foi a base da seleção brasileira.

Seminário Buscando Caminhos

1987

A Andef realiza no Auditório do Centro de Reabilitação Profissional do INSS o Seminário “Buscando Caminhos” sobre a profissionalização do portador de deficiência. É o embrião do início da absorção de mão-de-obra de portadores de deficiência pela instituição.

Vitórias na Constituição

1988

No ano da Constituinte, a Andef participa ativamente da mobilização nacional em busca da coleta de assinaturas para a apresentação de emendas garantindo direitos aos portadores de deficiência. A Constituição Federal passa a vigorar com inúmeras conquistas para as pessoas com deficiência.

Primeiro Convênio

1989

A Andef assina seu primeiro convênio para o emprego de mão-de-obra da pessoa com deficiência. A antiga Telerj passa para a Andef a administração do Posto Telefônico de Niterói. São contratados 14 portadores de deficiência e esta iniciativa representa um marco na história da Andef, que passa a ser gerida profissionalmente, obtendo os recursos necessários para sua autossustentação, através de seus próprios esforços. Outra importante vitória neste ano é a promulgação da Constituição do Estado do Rio de Janeiro. A mobilização de entidades de deficientes, a Andef entre elas, produziu um capítulo especifico com os direitos das pessoas com deficiência no texto aprovado.

Administração de Postos Telefônicos

1990

A gestão profissional empreendida no Posto Telefônico de Niterói leva a Telerj a entregar para a Andef  a administração dos Postos de Cabo Frio, Barra do Pirai e Irajá. A mobilização da Andef faz com que a Lei Orgânica de Niterói seja uma das mais completas do Brasil. Promulgada, o texto trata de direitos que vão da reabilitação à inserção social por meio da eliminação de barreiras arquitetônicas e ambientais. Foi através da Lei Orgânica que se aprovou posteriormente a Lei de Uso e Ocupação do Solo em Niterói, base para todas as adaptações que foram feitas na cidade e que levaram o município a condição de referência para o Brasil. 

Primeira sede Alugada

1991

A Andef amplia para 62 as contratações de pessoas com deficiência através da abertura de novos postos telefônicos em  Bangu (Rio de Janeiro) e Teresópolis, além de passar a ser distribuidora de fichas telefônicas a partir da implantação do Programa “Não fique sem ficha, chegou a Andef”. Com a utilização de veículos próprios a Andef distribuía fichas telefônicas em bancas de jornal, farmácias, bares, e outros estabelecimentos. Neste ano, também um importante passo é dado: o aluguel de uma nova sede, bem instalada, ampla e bonita, na Rua Erotides de Oliveira, 199, no bairro de Icaraí, em Niterói. A nova sede oportuniza também o início do atendimento gratuito às pessoas com deficiência na área da reabilitação, através da montagem de um ginásio de Fisioterapia. 

Aprender Produzindo

1992

A Andef amplia a Unidade “Aprender Produzindo”, instalando uma oficina para conserto de cadeiras de rodas, fechando o ano com 95 profissionais com deficiência contratados. Na área do esporte, além de ceder atletas para a delegação brasileira nos Jogos Paralímpicos de Barcelona, a Andef se responsabilizou pelos custos com as passagens aéreas de toda a delegação que representou o Brasil na competição.

 A então presidente e fundadora da Andef, Tânia Rodrigues, é eleita vereadora em Niterói, constituindo uma nova vitória das pessoas com deficiência: Tania é a primeira pessoa com deficiência eleita para o parlamento em Niterói e a Câmara Municipal passa por inúmeras obras de acessibilidade para receber a nova parlamentar. 

Profissionalismo e Empreendedorismo

1994

Neste ano, a Andef passa a ser a maior distribuidora de fichas telefônicas do Estado do Rio de Janeiro, através do Projeto “Não fique sem ficha, chegou a Andef”. A Associação também amplia a base de convênios firmando uma nova parceria, agora com a Light, para empregar mais 100 profissionais com deficiência. Tânia Rodrigues se elege Deputada Estadual e a Andef fecha o ano com 208 colaboradores com deficiência empregados. No esporte o atleta Anderson Lopes volta do Mundial de Atletismo, realizado em Berlim, com medalha de bronze no lançamento do disco. 

Inauguração da Fábrica de Cadeiras de Rodas

1995

É o ano da criação do Comitê Paraolímpico Brasileiro, que tem sua primeira sede nas dependências da Andef. Tânia toma posse como Deputada Estadual e a Andef amplia a possibilidade de emprego para as pessoas com deficiência através da assinatura de contrato com a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), empregando 35 pessoas com deficiência, em diferentes funções. Ainda neste ano, a associação inaugura a fábrica de cadeira de rodas e muletas, através do Projeto “Aprender Produzindo”, que forma e emprega pessoas com deficiência nas funções relacionadas à metalurgia. A Telerj nos entrega a administração de dois novos Postos Telefônicos (Volta Redonda e Barra Mansa). 

Medalhas nos Jogos

de Atlanta

1996

A Andef compra o terreno aonde instalaria o 1º Centro de Treinamento Paralímpico do Brasil. É o primeiro passo para o maior desafio da instituição. No mesmo ano, acontece os Jogos Paraolímpicos de Atlanta. Todo o planejamento para a participação brasileira na maior competição do mundo para pessoas com deficiência foi feita na Andef. Douglas Amador e Anderson Lopes são os destaques da equipe da Andef nos Jogos. Manoel Carlos escreve a novela da TV Globo, História de Amor. A convite do autor, a Andef presta consultoria para o desenvolvimento do personagem “Assunção”, interpretado por Nuno Leal Maia, professor de educação física que sofre acidente e passa a utilizar cadeira de rodas.

Nova Sede do Comitê Paralímpico Brasileiro

1997

A Andef amplia seus convênios através de novas parcerias com a Alerj e Flumitrens e fecha o ano com 362 pessoas com deficiência ativas no mercado de trabalho. O Comitê Paraolímpico Brasileiro passa a funcionar em nova sede, na Rua Joaquim Távora, em Icaraí, alugada e reformada pela Andef. Com a eleição de várias pessoas com deficiência em diferentes estados e municípios do Brasil é lançada nacionalmente a Frente Nacional de Parlamentares e Executivos com Deficiência. São representantes da Andef,  Alaor (vereador em Niterói) e Tania Rodrigues (deputada estadual pelo Rio de Janeiro). 

Criação do Grupo de Dança sobre Rodas Corpo em Movimento

1998

A Andef cria o Grupo de Dança sobre Rodas “Corpo em Movimento”, composto por oito bailarinos, sendo quatro deles usuários de cadeira de rodas. Neste primeiro momento, o renomado bailarino Carlinhos de Jesus é o coreógrafo da companhia, emprestando seu nome e seu prestigio para nossa instituição. A Andef dá inicio ao Projeto “Dançarte”, com aulas de ballet, jazz, sapateado e lambaeróbica, para as crianças da comunidade, montando uma sala de dança nas dependências do Ginásio Caio Martins.

O Projeto do 1º Centro Paralímpico da América

Latina

1999

A Andef apresenta ao BNDES o projeto final para a construção do primeiro Centro Paraolímpico da América Latina. Na área do trabalho, fecha o ano oportunizando emprego a 443 pessoas. Destes, 161 estão alocados no contrato com a Telemar, sucessora da Telerj, trabalhando como atendentes, supervisores e gerentes, distribuídos pelos 24 postos de serviço do estado do Rio de Janeiro administrados pela Andef.  Na área do esporte, a Andef amplia sua parceria com o estádio de Caio Martins com a reforma e inauguração de seis novas salas para o atendimento nas áreas de fisioterapia e psicologia esportiva, atendendo a 121 atletas, de sete modalidades esportivas. Com a melhoria das condições de treinamento o departamento de Esportes fecha o ano com a conquista de 152 medalhas de ouro, 3 de prata e 12 de bronze. 

Início da construção do 

CT Paralímpico Brasileiro

2000

No ano dos Jogos Paraolímpicos de Sidney, na Austrália, a delegação brasileira é representada nos Jogos por 64 atletas, seis deles da equipe paraolímpica da Andef. Na competição, Anderson Lopes e Douglas Amador conquistaram medalhas de bronze. Anderson no lançamento do disco e Douglas no Futebol de 7 para PCs. Neste ano, a Andef dá início à construção do Complexo Esportivo que viria a se tornar a sede de todas as atividades da associação, além do espaço de treinamento e competições do esporte paraolímpico nacional e ponto de referência para a comunidade sem deficiência do entorno da sede.  O quadro de funcionários da  Andef se amplia para 559 pessoas, sendo que 35% jamais haviam trabalhado. Iniciado no ano anterior, o projeto de alfabetização de adultos “Ler para Crer” é ampliado e, no ano 2000, atende 87 alunos com idades entre 19 e 50 anos. Alaor é reeleito para novo mandato na Câmara Municipal.

 

5.000 pessoas assistem ao Mundial de Futebol para Amputados

2001

Com grande parte das obras do Centro de Treinamento concluídas, a Andef sedia o Campeonato Mundial de Futebol para Amputados, com a participação de sete países: Brasil, Rússia, Inglaterra, Ucrânia, Argentina, Estados Unidos e Uzbequistão. O Brasil conquista seu terceiro título mundial, com um time formado na maioria por jogadores da Andef. A final da competição é assistida por um público superior a cinco mil pessoas. Neste ano, ampliamos o Programa “Ler para Crer” atendendo a mais de 400 pessoas com deficiência, das quais 110 alunos no sistema Supletivo. Foram beneficiados diretamente pela associação 1.626 pessoas das quais 42% eram mulheres.

Centro Esportivo e Social da Andef é Inaugurado

2002

Após dois anos de obras e investimento de R$ 4.8 milhões, a Andef inaugura o Centro Social e Esportivo, a nova sede da Associação. Neste ano, cumprindo com o papel de fomentar a prática de esporte, a Andef sedia o Campeonato Mundial de Futebol de 5, para cegos. Da mesma maneira que no Campeonato de Futebol para Amputados em 2001, a comunidade prestigia o evento lotando as arquibancadas. Apesar das vitórias alcançadas, a associação enfrenta sua primeira grande crise: o contrato com a Telemar é rompido, trazendo imensas dificuldades para a Andef, que estava concluindo a obra do Centro, além de ter 217 pessoas com deficiência empregadas na administração dos postos telefônicos, que viriam a ser dispensadas. Foi uma fase difícil, contornada com medidas drásticas de redução de custos, sem que a qualidade do atendimento prestado as pessoas com deficiência sofresse qualquer abalo.

Andef inaugurado a Escola Técnica Armando Valle Leão

2003

Neste ano, a Andef aprimora o Programa “Ler para Crer”, firmando parceria com a FAETEC e inaugura o Centro Técnico Profissionalizante Armando Valle Leão, para alunos com e sem deficiência. São matriculados 1.412 usuários, dos quais se formam 1.093 alunos, no ano da inauguração. Na área do trabalho, firmamos novos contratos com a Secretaria de Estado de Fazenda, Procuradoria Geral da Republica, Conselho Regional de Contabilidade e Instituto Vital Brazil, fechando o ano com 569 profissionais com deficiência empregados. A abertura das nossas instalações para uma comunidade, carente de oportunidades de lazer, aumentou o quantitativo de atendidos de 1.684 em 2002 para 3.740 pessoas com e sem deficiência em nossas instalações neste ano.

Andef Campeã Brasileira de Voleibol Sentado

2004

Dentre as experiências positivas destaca-se a transferência de 63 pessoas com deficiência que eram cedidas como terceiros à Light para atendimento em agências comerciais, para o quadro da própria Light, demonstrando dessa maneira a boa performance profissional das pessoas com deficiência, aliada a gestão profissional do setor de Contratos realizada pela Andef. Apesar da rescisão deste contrato com a Light, assinamos outros 12 novos contratos e fechamos o ano com 591 pessoas com deficiência empregadas, distribuídas em 25 novos contratos. Inaugurado no ano anterior, o CETEP matriculou 1.397 alunos, dos quais se formaram 1.263 usuários com e sem deficiência. No esporte a Andef é campeã brasileira de Voleibol Sentado, modalidade recém-criada no Brasil sob a liderança da Associação, que tem dentre seus atletas sete convocados para a seleção brasileira.

Lançada a Primeira Edição da Andef em Revista

2005

A Seleção Brasileira de Futebol de Amputados conquista o quarto título mundial, em competição realizada na Andef, contando com oito jogadores da equipe da associação, além do técnico que também comanda a seleção brasileira. O Grupo de Dança “Corpo em Movimento” faz participação especial na novela “América” da Rede Globo de Televisão. Em junho, é lançada a primeira edição da Andef em Revista, publicação que mais tarde passou a se chamar Revista Vitória, nome que permanece até os dias atuais. Na área do trabalho, a Andef fecha o ano com 642 colaboradores empregados, aumento de 8,63% em relação ao ano anterior. O Cetep matriculou 1.495 pessoas. Os serviços de saúde e reabilitação proporcionaram 21.613 atendimentos em diversas atividades, neste ano.

Primeira Escola Teatral de Inclusão Social

2006

Em comemoração ao aniversário de 25 anos, a Andef dá início à primeira escola Teatral de Inclusão Social na perspectiva de incluir socialmente pessoas com deficiência através da arte e o ator Luiz Fernando Guimarães apadrinha o Projeto. A Andef realiza a primeira Copa Brasil de Voleibol Sentado para homens e mulheres. Participam da competição 19 equipes, sendo 14 masculinas e 5 femininas. Desta competição, foram selecionadas as atletas para o Torneio Internacional na Holanda e a Andef teve três atletas convocadas. Nosso atleta Antonio Delfino é considerado o melhor do ano. Na área do trabalho a Andef encerra o ano com 16 contratos oportunizando o emprego para aproximadamente 700 colaboradores. 

A Andef recebe a Delegação Paralímpica Cubana  

2007

Ano dos Jogos Parapan-americanos na cidade do Rio de Janeiro. As equipes nacionais de Basquetebol em Cadeira de Rodas, Futebol de 5 (para cegos) e Voleibol Sentado utilizaram nossas instalações para se prepararem para os Jogos. Dentre nossos atletas e equipes nos saímos campeões do Regional de Basquetebol em Cadeira de Rodas e 19 de nossos atletas foram pré-convocados para os Jogos Parapanamericanos. A Andef realizou ainda o Mundial Junior de Voleibol Sentado, com a participação das seleções do Irã, Rússia, Alemanha, Bósnia e Hezergovina, Cazaquistão, Polônia, e a equipe Brasileira, que conseguiu a 5ª colocação. Além dos Jogos realizamos ainda o Primeiro Curso de Arbitragem Internacional de Voleibol Sentado, qualificando três árbitros brasileiros para competições internacionais. A Delegação Paralímpica Cubana utilizou nossas instalações para sua aclimatação com vistas aos Jogos Parapanamericanos. 

Atletas da Andef nos Jogos de Pequim

2008

A Andef fecha o ano com 713 colaboradores alocados em 17 diferentes contratos. O Cetep qualificou 3.599 pessoas com e sem deficiência. É o ano dos Jogos Paralímpicos de Pequim, na China e as delegações de Futebol de 5 (para cegos), Basquetebol em Cadeira de Rodas e Voleibol  Sentado, que neste ano participa pela primeira vez dos Jogos Paralímpicos, fazem suas preparações nas instalações da Andef. Sete atletas da Andef fizeram parte da delegação brasileira de 188 atletas de todo o Brasil. Tania Rodrigues, nossa fundadora, recebe a Medalha Tiradentes, maior condecoração ofertada pela Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, por relevante papel em favor das pessoas com deficiência no estado. Com o objetivo de preservar a Mata Atlântica a Andef realiza o plantio de 600 mudas de árvores nativas em suas instalações. Neste ano, a Andef realiza 227.350 atendimentos a 6.205 usuários. 

Andef participa na Operação Lei Seca

2009

O ano foi marcado pela abertura de novas frentes. A primeira delas foi a participação no planejamento da Operação “Lei Seca” selecionando 30 cadeirantes acidentados pelo trânsito para comporem a equipe de ações educativas e preventivas que se desenvolviam durante as blitz, pela realização de palestras, e pelo trabalho de abordagem e distribuição de materiais em bares e restaurantes. Outra novidade foi a abertura das instalações da Associação para a realização do Programa “Esporte e Lazer na Cidade”, do Ministério do Esporte, oferecendo a prática de atividades físicas para 800 pessoas com e sem deficiência de todas as idades e residentes no entorno da Andef. É também neste ano que assinamos contrato com a LOTERJ – Loterias do Estado do Rio de Janeiro para patrocínio do Departamento de esportes da Associação para o treinamento de 150 atletas de alto rendimento em nove modalidades esportivas. O Governo do Estado do Rio de Janeiro, através do Rio Solidário, doou duas vans à Associação para o transporte dos associados. Outra importante conquista das pessoas com deficiência neste ano é a criação da Secretaria Municipal de Acessibilidade em Niterói, a primeira do Brasil.

Clodoaldo Silva é o novo contratado da Andef

2010

A Andef realiza 409.383 atendimentos e 6.269 pessoas são beneficiadas. Por conta da qualidade do serviço oferecido, a instituição recebeu o Prêmio de Reabilitação Profissional do Centro Brasileiro de Segurança e Saúde Industrial. No mercado de trabalho mantínhamos 513 pessoas com deficiência em nossos quadros, através de 15 contratos com 11 parceiros. O Comitê Paraolímpico Brasileiro destina recursos para 21 projetos de clubes para o desenvolvimento do Projeto Clube Escolar Paraolímpico e a Andef está entre os selecionados. Outra iniciativa de destaque é a volta de Clodoaldo Silva às piscinas após ter sido reclassificado e pensado em encerrar a carreira de atleta paraolímpico, agora vestindo a camisa da Andef. 

Andef Comemora 30 Anos com Show do Paralamas do Sucesso

2011

É o ano do 30º aniversário da Andef. Para comemorar, a Associação organiza um grande show, em sua sede no Rio do Ouro, com a Banda “Paralamas do Sucesso”, além de premiar pessoas que se destacaram nos 30 anos da instituição. Apresentam a festa Isabel Fillardis, Dudu Azevedo e Erick Marmo, envolvidos com a causa da pessoa com deficiência. Neste ano, a Andef é agraciada com recursos do Projeto “Criança Esperança”, para o Projeto “Dançarte”. A Loterj e o CPB renovam os contratos com a Andef para o esporte de alto rendimento. Foram realizados 512.344 atendimentos a 6.975 usuários, apresentando um crescimento no número de beneficiários da ordem de 11.26% e 25.15% no número de atendimentos. 

Nosso Grupo de dança

se apresenta nos Jogos Paralimpícos de Londres

2012

É o ano do 10º aniversário do Centro Social e Esportivo da Andef, comemorado com festa e homenagens a parceiros importantes para a sua construção. No ano dos Jogos Paraolímpicos de Londres, tivemos três atletas participantes nas seleções brasileiras, além do Grupo de Dança que se apresenta na Cerimônia de Encerramento dos Jogos e também na Rio + 20. O atleta do tiro com arco da Andef, Francisco Barbosa, recebe do Comitê Paralímpico Brasileiro o título de melhor atleta em sua modalidade. Nos Jogos Paralímpicos Escolares o Rio de Janeiro se destaca participando com uma delegação composta por cerca de 70% dos atletas cedidos pela Andef, que trazem da competição 37 medalhas. Nossos atletas participaram de 08 competições internacionais e 16 nacionais. 

Andef  participa do Intercâmbio Internacional "Esporte e a Pessoa com Deficiência"

2013

O ano começa com a implementação do Projeto Diferentes Talentos, aprovado pela seleção pública de Projetos Esportivos e Educacionais da Petrobras, oportunizando 500 vagas, para crianças e adolescentes com e sem deficiência para prática de nove modalidades esportivas. Também renovamos a parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro, visando a continuidade do projeto Clube Escolar Paraolímpico, e com a Loterj, para o custeio das atividades do departamento de esportes. Conseguimos a parceria de mais uma grande empresa nacional, Furnas, que passa a ser patrocinadora do projeto Dançarte, que oferece diferentes modalidades de dança para crianças e adolescentes com e sem deficiência. Nossa associação é selecionada pelo Consulado Geral dos Estados Unidos para co-organizar e participar do intercâmbio internacional “Esportes e Deficiência – Oportunidades e Conhecimentos”, que além de imersões na Andef e na cidade de Chicago, também realiza em parceria com a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro o evento “Diálogo Rio-Chicago Pela Inclusão da Pessoa com Deficiência”.

Andef se torna referência em Programa da Petrobras

2014

Já no segundo ano de atividades, a Andef se torna referência técnica para o Programa Esporte e Cidadania da Petrobras. Como reconhecimento nos solicitam a organização de uma formação para os gestores dos sete Centros de Referência da companhia, somos indicados para integrar o roteiro dos “Encontros Socioambientais” recebendo a visita do cantor Lenine (que também tinha seu Projeto Ambiental patrocinado pela Petrobras), além de sermos convidados a participar do Comitê de Avaliação de Projetos do novo edital e recebermos premiação pela metodologia de inclusão inversa desenvolvida pela instituição. Como reflexo do sucesso da captação de recursos para novos projetos fechamos o ano realizando 797.826 atendimentos para 8.628 usuários. Geramos 917 empregos e treinamos 1.800 pessoas com e sem deficiência. 

Atletas da Andef ganham medalhas no Parapan de Toronto

2015

Após um ciclo de grande prosperidade e crescimento orgânico, em 2015, a Andef passa a viver a segunda grande crise da história da instituição. Neste mesmo ano, nos Jogos Parapan-americanos de Toronto, todos os 6 atletas da Andef convocados para a competição voltaram com medalhas no peito. Mesmo com a redução de nossas receitas, nos empenhamos para a manutenção do número de atendimentos que foi da ordem de 731.220 para 6.409 usuários. O CETEP FAETEC/ANDEF atendeu a 718 pessoas. Para o coroamento das boas notícias, nosso atleta do Futebol de 7 para PCs, Jan Francisco foi eleito o melhor do ano em sua modalidade no Prêmio Paralímpicos 2015.

Ex-atletas da Andef participam da Cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016

2016

Apesar da expectativa de um ano promissor em razão da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos na cidade do Rio de Janeiro, a crise instalada no estado se agrava e continua a nos afetar fortemente, a ponto de termos que continuar com uma política austera de cortes. Um destaque importante foi a nova parceria, agora com o Instituto Masan, que nos trouxe mais do que recursos, estímulo para continuarmos nossa caminhada, na perspectiva da valorização da pessoa com deficiência. Mas o ponto alto do ano aconteceu na abertura dos Jogos Paralimpicos Rio 2016.. Três dos quatro condutores da Tocha dentro do Estádio do Maracanã foram atletas da Andef: Antonio Delfino, Márcia Malsar, e Clodoaldo Silva, que foi o terceiro atleta que vestiu a camisa da Andef a participar da cerimônia, acendendo a Pira Paralímpica.

Andef se torna Campeã Brasileira de Futebol de PCs  

2017

Após 3 anos realizando ajustes para enfrentar a crise que se abateu sobre o Estado do Rio de Janeiro e também sobre nossa organização, finalmente alcançamos novamente a estabilidade em nossas finanças. Foram três difíceis anos em que nos vimos obrigados a realizar cortes de pessoal e também de muitos de nossos Projetos. A exceção ficou por conta dos Serviços de Saúde e Reabilitação e seis das doze modalidades de esportes que desenvolvíamos, e, foram mantidas: Basquetebol em Cadeira de Rodas, Bocha, Natação, Halterofilismo, Atletismo e Futebol de PCs. Na área do esporte participamos do Campeonato Brasileiro de Basquetebol da 1ª. Divisão, ficando na quinta colocação, fomos campeões do Brasileiro de Futebol de PCs, nossa equipe de bocha paralimpica foi considerada a melhor equipe do ano e a de atletismo foi por 4 vezes considerada a melhor equipe das Etapas Nacionais. No ano foram 46 medalhas de ouro, 27 de prata e 16 de bronze em todas as competições que participamos.  Fechamos o ano com 291 postos de trabalho ativos em 10 contratos.

Desde de 1981 fazendo a diferença

na vida das pessoas com deficiência.

Andef conquista o Campeonato Carioca de Basquete sobre Rodas

2018

Neste ano de 2018, a Andef, alinhavando a convergência entre os investimentos e as ações políticas, criou um campo de articulação de recursos múltiplos, o desafio compartilhado de uma rede de 22 parceiros que acreditou e construiu coletivamente uma proposta de desenvolvimento territorial sustentável e inclusivo, concebido como o projeto Caminho das Águas Aruanã, e submetido à Seleção Pública Petrobras Socioambiental 2018. Em comemoração ao dia 21 nacional e estadual da luta da pessoa com deficiência, organizamos o Acesse Itaipu, na forma de um grande festival de esportes, cultura, artes e gastronomia caiçara. Este projeto de inclusão e sustentabilidade, no qual se voltam diferentes parceiros que conosco sonham na construção de um novo modelo de desenvolvimento inclusivo e sustentável. E fechando este ano de grandes desafios, a nossa equipe Andef Cobras, conquistou pela primeira vez, o título de Campeã Carioca, de Basquete em Cadeiras de Rodas.