Buscar
  • Andef Niterói

28 de Outubro - Dia Mundial do Judô



A modalidade é disputada por atletas com deficiência visual divididos em categorias de acordo com o peso corporal. Com até cinco minutos de duração, as lutas acontecem sob as mesmas regras utilizadas pela Federação Internacional de Judô, com pequenas modificações em relação ao judô convencional. A principal delas é que o atleta inicia a luta já em contato com o quimono do oponente. Além disso, a luta é interrompida quando os lutadores perdem esse contato. Não há punições para quem sai da área de combate. No Brasil, a modalidade é administrada pela Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV).

.

O responsável pela primeira medalha de ouro verde e amarela foi o multicampeão Antônio Tenório, em Atlanta 1996. No total, o judô já rendeu ao Brasil 22 medalhas na história dos Jogos, sendo quatro ouros (todos conquistados por Tenório), nove pratas e nove bronzes.

.

DEFICIÊNCIA: Visual

GÊNERO: Masculino e feminino

ÁREA DE COMPETIÇÃO: Entre 14m² e 16m²

ÁREA DE COMBATE: Entre 14m² e 16m²

TEMPO: 5 minutos (masculino) e 4 (feminino)

.

OBJETIVO

O atleta deve derrubar o adversário com as costas voltadas para o chão, imobilizá-lo no solo por 20 segundos ou forçá-lo a desistir

.

Classes no JUDÔ

Além das categorias por peso, os judocas são divididos em duas classes, de acordo com o grau da deficiência visual.

.

J1 - Cegos totais ou com percepção de luz, mas sem reconhecer o formato de uma mão a qualquer distância

.

J2 - Atletas que conseguem definir imagens

.

Fonte: CPB

.

#andef#andefniteroi#inclusao#acessibilidade#pcd#pcds#judo#esporte#paradesporto#desporto

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo